(12) 99119-8388

Em 2020, o Espaço Elabora traz uma série de novidades! Além de ampliar as suas atividades culturais, de cuidado com as pessoas e acolhimento, vamos também ofertar cursos livres e oficinas, com o intuito de proporcionar ao nosso público a oportunidade de aprofundar conhecimentos técnicos e profissionalizantes, de reciclar saberes e de se preparar para concursos públicos.

Se está buscando ampliar suas experiências profissionais e pessoais, convidamos você a conhecer o Espaço Elabora, bem como os cursos e as oficinas que serão ministrados no segundo semestre de 2020!

Bem-vinda, Bem-vindo!

Curso Livre Cinema e Ditadura Civil-Militar no Brasil

Professor/a: Dra. Flávia de Angelis Santana

Duração: O curso terá 68 horas, distribuídas em 4 horas semanais, com duração total de 4 meses.

Dia e horário:  Quartas-feiras, das 18 às 22 horas.

Investimento: R$350,00 (matrícula) + R$ 300,00 (mensalidade – 4 meses)

Na matrícula, o/a aluno/a recebe um resumo das aulas, além do livro da professora sobre a ditadura civil-militar.

Número de Vagas: 20 alunos/as

Público-alvo: estudantes de ensino médio, graduação e pós-graduação, docentes e demais interessados na temática abordada.

Objetivo geral: Aprofundar aspectos históricos da ditadura civil-militar brasileira, a partir de filmes e documentários sobre temáticas específicas envolvendo o regime militar (1964-1985), bem como esclarecer quem foram os principais atores políticos, sociais e econômicos que tiveram influência no País e como atuaram neste período.

Objetivos Específicos: Explicar a conjuntura política, social e econômica nacional e internacional no início dos anos 1960 e como esse contexto culminou na ditadura civil-militar brasileira; esclarecer o avanço da repressão e da censura por parte do regime militar aos seus opositores, quem eram os grupos de oposição ao regime e como se deu a resistência à ditadura; esclarecer a participação de integrantes do empresariado brasileiro no governo ditatorial, por meio de apoio logístico, financeiro e até mesmo participando ativamente da repressão; explicar como seu deu o fechamento do regime e a opção de grupos de oposição pela luta armada; elucidar a oposição de grupos militares à ditadura; apresentar a relação que se estabeleceu entre a classe operária e o regime militar; e, por fim, esclarecer como se deu a abertura política no Brasil após 21 anos de ditadura, bem como os efeitos de curto, médio e longo prazo do regime para o Brasil.

Metodologia: A maioria das aulas utilizará o recurso cinematográfico, aliado à bibliografia, para apresentar aspectos históricos da ditadura civil-militar brasileira. Portanto, as aulas serão divididas de acordo com o filme/documentário que as fundamentam. As aulas serão divididas em duas partes: 1ª parte: Assistir ao filme, anotando pontos para debate; 2ª parte: debate do filme, incorporando aspectos da história oficial e referências bibliográficas, por meio da dinâmica do aquário adaptada. Essa dinâmica consiste num modelo de debate na qual se foram dois círculos de pessoas, um dentro do outro. Os que estiverem no círculo de fora apenas ouvem e os do círculo de dentro fazem o debate. Aquele que quiser entrar no debate deve ir do círculo de fora para o de dentro. E o que quiser sair do debate deve fazer o movimento inverso. O professor é o mediador e propositor de temas para o debate.

Sobre o/a docente: Flávia de Angelis Santana é jornalista graduada pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP, mestre e doutora em História Social pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo – USP, pesquisadora e docente. Já atuou como redatora, revisora e coordenadora de comunicação em editoras, agências de publicidade e organizações do Terceiro Setor. Atualmente, integra o núcleo de educação online da Fundação Perseu Abramo, sendo responsável pelo desenvolvimento de conteúdos para cursos de formação política, e ministra cursos.

DIVISÃO DAS AULAS:

Aula 1 – Introdutória
Nesta aula, será feita uma apresentação de boas-vindas, a explicação dos objetivos e metodologia do curso, uma introdução dos temas/filmes que serão tratados em cada aula, bem como uma explicação do porquê chamamos a ditadura de civil-militar e desde quando os militares se organizavam para tomar o poder no Brasil.
Aulas 2, 3, 4 e 5 – GOLPE CIVIL-MILITAR DE 1964
O intuito destas aulas é demonstrar como se articulou o golpe de 1964, quais grupos apoiaram o golpe (com destaque para a participação norte-americana), bem como a conjuntura política, social, econômica e cultural do início da década de 1960. Além disso, procurar-se-á desmistificar o principal argumento dos golpistas, que alegavam estar salvando o país da ameaça comunista, simbolizada na figura de João Goulart.
Aula 6 – Exposição sobre a ditadura pós-golpe de 1964 e debate
Nesta aula, será feita uma exposição historiográfica do desenvolvimento na ditadura civil-militar no Brasil entre 1964 e 1974, seguida de debate.
Aulas 7, 8 e 9 – RESISTÊNCIA E REPRESSÃO
Nestas aulas, o foco é demonstrar o fechamento da ditadura, sobretudo após 1968, com a decretação do AI-5, quando houve um aumento exponencial da repressão. A ideia é demonstrar como o regime se impôs sobre os grupos que lhe fizeram oposição, por meio da repressão, do controle e da cooptação.
Aulas 10, 11 e 12 – LUTA ARMADA
Nestas aulas, o objetivo é demonstrar como, a partir do fechamento do regime militar, grupos de esquerda optaram pela luta armada na tentativa de enfrentar a ditadura e restabelecer a democracia.
Aula 13 – APOIO DE EMPRESAS E EMPRESÁRIOS À DITADURA
Nesta aula, o objetivo é elucidar o envolvimento de representantes do empresariado brasileiro com a ditadura, seja no apoio logístico, financeiro e até mesmo participando diretamente de sessões de tortura.
Aula 14 – OPERÁRIOS X DITADURA
Nesta aula, o objetivo é demonstrar a repressão da ditadura aos movimentos operários e grevistas que cresceram, sobretudo, no final da década de 1970.
Aula 15 – Exposição e debate sobre a resistência à ditadura e o alcance da repressão
Nesta aula, será apresentada toda a estrutura da ditadura para realizar a repressão àqueles que se opuseram ao regime, lutando e resistindo, bem como um detalhamento dos grupos de esquerda que partiram para a luta armada e os resultados desse enfrentamento. Em seguida, será feito um debate.
Aula 16 – MILITARES DE ESQUERDA
Nesta aula, o objetivo é elucidar que nem todos os militares foram favoráveis à ditadura e à manutenção e métodos do regime militar no Brasil.
Aula 17 – Encerramento
Nesta aula, com base nos filmes, nos debates e na bibliografia, será abordado o período de 1974 a 1985 (incluindo o processo nacional de defesa das Diretas), bem como os efeitos de curto, médio e longo prazo da ditadura para a conjuntura do País.

AVALIAÇÃO

Como avaliação final, cada aluno deverá entregar uma dissertação (máximo 15 páginas), apresentando sua visão sobre a ditadura civil-militar no Brasil, a partir dos filmes e conteúdos abordados nas aulas. A dissertação deve ser enviada para o/a professor/a, até uma semana após o encerramento das aulas. A certificação do curso dependerá do envio da dissertação para avaliação.

INSCRIÇÕES

Para fazer a sua inscrição no curso Cinema e Ditadura Civil-Militar no Brasil, clique aqui e preencha o formulário.

Curso Livre “A importância do brinquedo e da brincadeira na educação”

Professor/a: Profa. Mestre Carmen Fabiana Betiol

Duração: O curso terá 60 horas, distribuídas em 4 horas semanais, com duração total de 4 meses.

Dia e horário: Sextas-feiras, das 18 às 22 horas

Investimento: R$300,00 (matrícula) + R$ 300,00 (mensalidade – 4 meses)

Número de Vagas: 30 alunos/as

Público-alvo: Professores da Educação Infantil e Fundamental

Objetivo: O curso visa promover possibilidades teóricas e práticas do brincar e brincadeiras populares na infância, bem como discussão e prática de brinquedos.

Sobre o/a docente: Carmen Fabiana Betiol possui Licenciatura Plena em Educação Artística (Habilitação em Artes Visuais) pela UNESP-Bauru (2000) e Mestrado em Artes Visuais/ Arte Educação pela UNICAMP-Campinas (2007). Desde 1998, leciona no Ensino Fundamental e Médio e, a partir de 2004, atua em universidades privadas e públicas. De fevereiro de 2013 até fevereiro de 2017, exerceu a docência na UEL – Universidade Estadual de Londrina. No ano de 2014, trabalhou como professora convidada no Curso de Especialização de Arte- Educação e Arte-Terapia para formação de educadores e profissionais da área. Atua desde 1998 no ensino e aprendizagem nas artes visuais, na educação formal e não-formal, realizando projetos de criação e expressão, entre outros projetos culturais.

INSCRIÇÕES

Para fazer a sua inscrição no curso “A importância do brinquedo e da brincadeira na educação”, clique aqui e preencha o formulário.

Share Button